Pesquisa personalizada

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Mineiro retirado da mina San José fala sobre fé

´Estive com Deus e o diabo, mas Deus ganhou.`



Mineiro retirado da mina San José fala sobre fé

Mario Sepúlveda Espinace, segundo mineiro retirado da galeria a 700 m de profundidade na mina San José, em Copiapó, comenta sua experiência. "Estive com Deus e com o diabo. Os dois brigaram e Deus venceu", disse ele ao deixar a mina, segundo a BBC Brasil. 

O eletricista saiu da cápsula muito emocionado, carregando uma sacola com "presentes" do fundo da mina. "É incrível que a 700 metros de altura, e sem nos ver frente a frente, eles conseguiram nos recuperar. Nós fizemos um pouco de nossa parte, um pouco de loucura, esse coração de mineiro que temos, a experiência de trabalhador. Mas todo o resto se deve aos profissionais", disse Sepúlveda.

"Estou muito feliz de estar aqui, nunca tive dúvidas sobre os profissionais que o Chile tem. Nunca duvidei disso. E em termos de fé, sempre tive fé no Criador", afirmou o mineiro, segundo a BBC.

Sepúlveda iniciou sua subida à 0h55 para chegar ao exterior do túnel exatos 14 minutos depois. Depois de presentear alguns socorristas, ele abraçou diversas vezes o presidente Sebastián Piñera, cumprimentou vários membros da equipe de resgate, entoou palavras de ordem e só então foi conduzido pelos paramédicos para o hospital de campanha onde realizaria exames médicos.

Após dar muitas risadas com o presidente e com os diversos funcionários que o receberam, Sepúlveda puxou a "torcida" presente aos gritos de "Chi, Chi, Chile". Sepúlveda, 39 anos, é casado, pai de dois filhos, e ficou conhecido durante os mais de dois meses de confinamento como um porta-voz nos vídeos enviados pelos mineiros.

Desmoronamento
 
Em 5 de agosto, um desmoronamento na mina San José, em Copiapó, deixou 33 trabalhadores presos em uma galeria a quase 700 m de profundidade. Após 17 dias, as equipes de resgate conseguiram contato com o grupo e descobriram que estavam todos vivos por meio de um bilhete enviado à superfície. A partir daí, começou a operação para retirá-los da mina em segurança. 

A escavação do duto que alcançou os mineiros durou 33 dias. O processo terminou no sábado, quando os martelos das perfuradoras chegaram até o abrigo onde eles estão. Concluída esta etapa, as equipes de resgate decidiram revestir o duto - ainda que parcialmente - para aumentar a segurança antes de retirá-los. A cápsula Fênix, usada para içar os mineiros, tem 53 cm de diâmetro. Durante todo o percurso de subida, eles terão suas condições de saúde monitoradas, usarão tubos de oxigênio e se comunicarão com as equipes da superfície por meio de microfones instalados nos capacetes. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário